M. Machado, J.C. Campos and R. Couto
MODUS: uma metodologia de prototipagem de interfaces baseada em modelos
In Inforum 2015: Atas do 7º Simpósio Nacional de Informática, pages 17-32. UBI - Universidade da Beira Interior. 2015.

Abstract

A interface de utilizador é essencial para o sucesso de uma aplicação, ora a sua implementação requer tempo e esforço. Metodologias baseadas em modelos suportadas por uma geração automática têm sido propostas como solução para reduzir os custos de desenvolvimento. No entanto, um elevado nível de automação nestas abordagens requer o uso de modelos detalhados da interface, originando complicações. Por um lado, esta perspetiva é contrária a uma conceção baseada no progressivo refinamento de mockups, típica do desenvolvimento de interfaces. Por outro lado, obriga uma distinção entre os modelos utilizados na lógica de negócio e na interface. Este artigo propõe uma abordagem para gerar a interface de utilizador baseada diretamente em modelos estruturais da lógica de negócio. A identificação do domínio de aplicação é um factor chave da metodologia, permitindo automatizar o processo de geração. Por sua vez a separação entre conteúdo e forma favorece o refinamento iterativo das interfaces geradas.

download PDF

@InProceedings{MachadoCC:2015,
 author = {M. Machado and J.C. Campos and R. Couto},
 title = {MODUS: uma metodologia de prototipagem de interfaces baseada em modelos},
 booktitle = {Inforum 2015: Atas do 7º Simpósio Nacional de Informática},
 pages = {17-32},
 year = {2015},
 publisher = {UBI - Universidade da Beira Interior},
 paperurl = {http://haslab.uminho.pt/jccampos/files/inforum-2015.pdf},
 abstract = {A interface de utilizador é essencial para o sucesso de uma aplicação, ora a sua implementação requer tempo e esforço. Metodologias baseadas em modelos suportadas por uma geração automática têm sido propostas como solução para reduzir os custos de desenvolvimento. No entanto, um elevado nível de automação nestas abordagens requer o uso de modelos detalhados da interface, originando complicações. Por um lado, esta perspetiva é contrária a uma conceção baseada no progressivo refinamento de mockups, típica do desenvolvimento de interfaces. Por outro lado, obriga uma distinção entre os modelos utilizados na lógica de negócio e na interface. Este artigo propõe uma abordagem para gerar a interface de utilizador baseada diretamente em modelos estruturais da lógica de negócio. A identificação do domínio de aplicação é um factor chave da metodologia, permitindo automatizar o processo de geração. Por sua vez a separação entre conteúdo e forma favorece o refinamento iterativo das interfaces geradas.}
}

Generated by mkBiblio 2.6.23